quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Dia de sol

Dizem que carioca é movido a sol. Pode ser. Eu sou. Sol me devolve a energia, literalmente. Me anima a sair da cama mesmo que não seja para ir à praia. E mesmo que eu precise me fechar em uma sala com ar condicionado, o que por um lado é torturante quando o dia chama lá fora, ainda assim tenho mais disposição do que em dias chuvosos. Porque eu sei que o sol brilha, e isso é o suficiente. Para mim e para muita gente!

Definitivamente, o sol dita comportamentos, principalmente nos fins de semana. Quando não tem sol, as pessoas saem menos de casa, os calçadões à beira mar se entristecem, vazios, os donos levam menos seus cachorros para passear, a água de coco dos quiosques está sempre gelada porque não tem quem beba, os restaurantes têm fila ao meio dia.

Quando o sol aparece, que alegria! A praia fica insuportavelmente lotada, o coco dos quiosques acaba, o trânsito fica caótico - afinal, nada é mais democrático do que praia e todos querem aproveitar o dia de sol. Mas tá valendo! Todo mundo se anima a sair de casa, nem que seja pra dar uma voltinha e dizer olá pro dia lindo que está do lado de fora. Quem acorda tarde sente como se tivesse perdido algo muito bom. E perdeu mesmo! Porque, apesar dos inconvenientes, em dia de sol as pessoas parecem mais felizes.

Se é dia de sol a gente almoça só no finzinho da tarde, pra aproveitar mais o dia. E se você marcou com os amigos de ir a qualquer lugar antes das 4 da tarde, pode esquecer: seus convidados não vão aparecer e darão a melhor das justificativas: pô, fulano, deu praia, como é que eu ia praí?

Sim, essa é uma justificativa plausível.

Já li que em países em que o sol quase não aparece e a temperatura fica lá embaixo na maior parte do ano, é maior a tendência a quadros depressivos. Dizem que até a taxa de suicídio aumenta. Eu acredito. Um belo dia de sol e céu azul anima até quem não vai à praia, quem almoça cedo e prefere se isolar num iglu de ar condicionado.

Você pode ter suas preferências e elas não incluírem praia. Você não precisa ser carioca para amar o mar e torcer por dias de sol. Porque um dia ensolarado não anima só quem gosta de se bronzear: anima a viver.

E que venha o verão!




5 comentários:

Rob´s disse...

Adorei o texto!
Concordo em gênero, número e grau.

Aliás, ele é msm a sua cara!
Muitas saudades, prima querida!

Bjo da fã,
Roberta Lucia

PS: ADOREI VER SEU PAI FAZENDO COMENTÁRIOS, COMO NO TEXTO ANTERIOR! ISSO AÍ, TIO CACAU: MERGULHE NO MUNDO DA INFORMÁTICA! BJO E SAUDADES TBM!

Anônimo disse...

Que venha o verão!!
E tb mts textos em Vinho com Batata!!!
Os leitores agradecem!!!

Bjos!!
Raphael Leta

Gabriel Melsert disse...

Pela 1º vez não vou concordar com tudo! hahah Eu gosto bastante dos dias de sol, no entanto odeio ter que estudar, trabalhar e andar com calor!!! Nada melhor como aqueles dias de sol, 14º graus, fresco e não muito úmido!!!! Concentração rende! O verão acho que só é bom para férias!!! Tanto que no verão aqui no Rio, ninguém se importa com o trabalho, quer sair o mais cedo possível para tomar aquele chop gelado! Não tenho nada contra, sou um deles...rs!!! Mas acho que dá uma prejudicada quando você está na correria dos dia/dia!!! Beijãooo e sds!!!

Anônimo disse...

Que venha o verão com finais de tarde de tirar o fôlego!!! Que venha a vida... sempre! Beijos Ellen Aniszewski.

Ana Teresa disse...

Querida adorei esse texto, e assino embaixo inclusive costumo dizer que faço fotossintese, de tanta necessidade do sol...bjs