domingo, 24 de maio de 2009

Sobre chocolate e outros (des)controles


24.05.09

Por Maria Carolina Medeiros

Às vezes eu pareço maluca, mas garanto: sou só chocólatra. E é por isso que acho totalmente válido contar que estou vencendo a batalha contra essa delícia, que eu já considerei como inimigo. E vencer, nesse caso, não significa que eu esteja resistindo à tentação: estou é aprendendo, pela primeira vez na vida, a não encará-lo como vilão.


Quando me dá uma vontade louca de comer chocolate, como um bombom pequeno, e só (!!!). Consigo parar por ali, incorporando o lema de que o problema não é o que a gente come, mas sim quanto a gente consome. E que se você gosta muito de comer algo, não adianta querer limar esse alimento da sua vida, porque o máximo que a gente consegue com isso é explodir de vontade num dia e comê-lo compulsivamente, pra compensar a ausência sentida.

O melhor disso tudo (além de poder continuar a comer chocolate, claro) é me sentir no controle da situação (eu avisei que às vezes pareço maluca). Quem é chocólatra e tem problemas com a balança bem sabe o desespero que dá depois de se chafurdar numa caixinha de bombons aparentemente inofensiva.

Funciona mais ou menos assim: a abstinência bate e é prontamente resolvida com 34 bombons (porque mesmo que o eleito não seja o Bis, é impossível comer um só – oi, não estou sendo paga pelo merchandising). No minuto seguinte, a gente realiza que trocou uma semana in-tei-ra de privações por alguns momentos de prazer que só os chocólatras conhecem. Se dá conta de que não precisava ter comido tanto, acha que a situação fugiu do controle e se sente incapaz de fazer dieta, mesmo. Pimba! Golpe certeiro na auto-estima. Portanto, conseguir ignorar 33 bombons apetitosos é, sim, uma vitória, ok?

Mas enquanto eu me contento em ter controle sobre o chocolate e minhas calças 38 sorriem com folga (literalmente) pra mim, assustador é perceber que tem gente que sente prazer em controlar pessoas. Essa necessidade se traduz em ex-namoradas que nem têm mais interesse no cara, mas insistem em se manter presentes; pessoas cujo ego é maior do que a consciência e que precisam que o outro fique aos seus pés pra se sentirem poderosos; casais que disputam o tempo todo quem comanda a relação; chefes que não compartilham conhecimento por medo de um jovem talento lhes roubar a posição na empresa; pais que não querem criar os filhos pro mundo e acabam lhes perdendo pra vida.

Querer ter controle em alguns momentos faz parte da vida de todo mundo. Mas quando se torna uma obsessão, chame o Caetano, porque alguma coisa está fora da ordem. Ruim para quem sente, ou não, pois para algumas pessoas, crise de consciência está fora de questão; mas certamente é mais destrutivo do que parece para quem permite que esses manipuladores participem de suas vidas.

Dá pra consumir chocolate sem exageros. Já gente manipuladora é sempre, sem nenhuma exceção, nociva à saúde. Não admita com moderação: corte relações, jogue pra escanteio como os outros 33 bombons da caixa. O melhor dos sabores (mais até do que chocolate) é o poder de escolher o que merece ficar na sua vida.

8 comentários:

Ana Carolina Sasi disse...

Olá Carol! Dei uma passadinha aqui e li os dois últimos textos que eu ainda não tinha lido! Adorei o do chocolate, mas o do amor, nossa lindo!! :~~ rsrs

Beijoos!!!!!!!

P.S.: você foi uma fofa se lembrando do meu aniversário, obrigada!!!

Gabriel Melsert disse...

Que fase! Isso aê!

Beijossss

Patricia disse...

Muito Bom !!!!
Como sempre você dando um show nos seus textos...
Parabéns !

marcus Carnevale disse...

Então prima, tentei ficar sem chocolate. Fiquei 1 semana, mas final de semana acabou que não aguentei, comi mt hauhauahua

e me dá seus 33 bombons ahuhaua

raphael leta disse...

Além de batatas, vinhos, Paris, Amor, Carnaval...etc etc...
tem até chocolate!
é muita imaginação e criatividade para uma pessoa só!!! rs
Gostei mt!
bjos

Elô disse...

Nossa...amei este texto. Acho que vou falar isso sempre aqui!
Me caiu como uma luva...hehehe

Carol Montenegro disse...

Oi Carol!
Parabéns pelo post, adorei e me identifiquei bastante...justamente o que eu queria ouvir.
Escolha um bombom que satisfaça e deixe de lado a ânsia de comer todos só porque você pode!
Estou iniciando no mundo dos blogs e você já um modelo.
beijos

Taty disse...

Olá Carol.
Adorei o seu blog e já o adicionei nos meus favoritos.
Beijinhos,

Taty Nascimento
Uni-Yôga Downtown.