quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Entendendo os sinais

por Maria Carolina Medeiros



Tem uma coisa que me intriga muito nas pessoas, principalmente nas mulheres. Não quero generalizar, mas é impressionante como a maioria de nós tende a apenas ouvir com os ouvidos e ignorar os outros sentidos. A gente ignora o que vê, não dá crédito às atitudes e posturas do outro para nos atermos apenas ao que nos é dito.

Muitas vezes um singelo “eu te amo” é suficiente para suprir anos de mágoas, de vacilos, de falta de carinho. Vem o perdão, mas as pisadas na bola permanecem. “Mas ele diz que me ama”. Diz, mas não demonstra. É o suficiente?

Adoramos dizer que os homens são contraditórios. Eu discordo. Um homem dá todos os sinais do mundo quando não está a fim de você. O problema é que quase sempre verbaliza de forma diferente da que age. O homem diz que você é a mulher da vida dele, mas passa semanas sem dar um telefonema. Não faz a menor questão de compartilhar da sua vida, não convive com os seus amigos. Na prática, você mal sabe da vida dele, imagine ser, de verdade, a mulher que ele ama. Claro que não é.

Acho que os homens têm muita dificuldade em falar sobre o que sentem. Demoram para tomar a iniciativa de dizer que amam, quando amam de verdade (porque quando não amam fica tudo bem mais fácil). Em uma relação desgastada, quase nunca é o homem que decide pôr fim: faz de tudo pra mulher terminar, só pra não ter o peso de dizer “não quero mais”.

Da mesma forma, quando um homem não está a fim, a chance de ele afirmar isso com todas as letras é mínima. Mas acredite, ele vai demonstrar de mil formas. Só não vê quem não quer.

Seria muito mais simples se a gente não tivesse que interpretar os sinais. Se todo mundo fosse direto e sincero o tempo todo. Mas não como não é assim que funciona, precisamos aprender a usar todos os sentidos. Ouça com os ouvidos, mas procure enxergar com os olhos. Leia os sinais: alguém que te ama quer verdadeiramente estar com você e te fazer feliz. Sem desculpas.

6 comentários:

Priscilla Palladino disse...

Amei o novo texto! rs...sei que isso não é novidade,mas elogia sempre é bom!
T amo e sou sua fã!!!!

Raphael disse...

Que isso heim... brincou rssr
N basta falar né... tem q fazer! rs
Bjos
RAphael

Nanci disse...

Muito obrigada por mais um belíssimo texto!!!!
Vou prestar mais atenção nos sinais.
Atitude é o que há!

Beijão!

Gabriel Melsert (Tourinho) disse...

Isso mesmo Carol!!!! Bela percepção! Em minhas viagens pelo interior Brasileiro, eu descobri que o nome deste lance por lá é “Cultivar o gadinho”, ou seja, de vez em quando vai ali e dá uma cercada para continuar no laço! Hahahah Beijãoo!!!

Eduardo Trindade disse...

E viva a sinestesia!
Às vezes, um gesto ou um olhar falam muito mais que qualquer palavras...
Abraços e parabéns pelo texto.

Fernanda disse...

Fez diferença na minha vida! =)
Amei!
Beijos.