quarta-feira, 5 de agosto de 2009

O quereres

por Maria Carolina Medeiros

Tem uma frase, atribuída ao filósofo Aristóteles (tenho dúvidas se é dele, de fato – sempre duvide do que você lê na internet, conselho de blogueira) que diz: "felicidade é ter o que fazer, ter algo que amar e algo que esperar”.

Faz (algum) sentido.

Ter o que fazer... já diziam todas as avós do mundo, mente vazia, oficina do diabo.
Ter o que amar... porque sem amor, não se vive! Nem precisa ser “a quem” amar... pode ser amar uma coisa, um animalzinho de estimação, os pais, os amigos, o trabalho... algo pelo qual valha realmente a pena viver!
Ter algo o que esperar... porque se tudo nos bastar, é porque nada basta de verdade.

Vivemos sempre esperando algo acontecer, e se não fosse assim, ficaria muito sem graça. Quando a gente não espera algo na vida, nada está muito ruim, mas também não fica muito bom nunca. Não sofremos, não há decepção porque o esperado não aconteceu, mas o coitado do sujeito não experimenta nunca a deliciosa sensação de alcançar algo que queira muito.

Eu odeio viver no meio termo. Preciso sempre inventar algo novo para esperar. Pode ser coisa de aquariana, mas não sei ser feliz pela metade!

Tenho plena consciência de que não dá para ter tudo ao mesmo tempo. Quando se está feliz no amor, as coisas podem degringolar no lado profissional. Quando se tem dinheiro, não há tempo para gastá-lo. Podem não faltar amigos, mas aqueles que se quer bem perto estão distantes.

Mesmo assim, preciso almejar sempre, querer mais, querer melhor. Viver. Viver de quereres, de amores, de prazeres. De decepções. De sofrer. Mas viver.

2 comentários:

Manu disse...

Não ter o que esperar é péssimo!!!
E ausência de quereres seria ausência de expectativas, que é uma coisa tão triste...
Imagina, não esperar nada da vida? Da vida!
Surreal...
Bjoooo

Dário Shoüpaiwisky disse...

muuuuh-lher...
a Dani é linda mesmo.
Realizei um sonho que tinha que era tirrar uma foto com ela.
tá até la no meu blog.
procura lá dpois.
ela foi super fofa comigo.
adoro/
1 abraço